agroecoloja são paulo

SUA SACOLA


Preço
QTD

TOTAL

R$ 0,00 Atualizar carrinho

Preço sem frete, que será aplicado ao fechar o pedido. Compra mínima de produtos: R$ 55,00

ENTREGA

Antes de concluir sua compra, confira se você está em nossa área de entrega.

Quem somos

Nosso projeto consiste na comercialização de produtos orgânicos e agroecológicos para a cidade de São Paulo. Temos uma loja física no bairro de Pinheiros e uma loja online com serviço de delivery.

Desde o início do ano de 2016, estamos desenvolvendo um trabalho de aproximação com pequenos produtores localizados em diferentes regiões do Brasil, com o intuito de articular e fortalecer uma rede de comercialização da agricultura familiar e agroecológica.

O envolvimento direto com os produtores é o grande objetivo que traz sentido para o projeto Quitandoca. Nós, para além da venda de orgânicos, queremos contribuir para o fortalecimento e valorização dos agricultores familiares, colaborar com a melhoria de vida das pessoas no campo e gerar renda para o pequeno produtor.

Também nos preocupamos com a integridade do meio ambiente e com a saúde social. É muito importante valorizar os benefícios que a agricultura orgânica e, mais ainda a agroecológica, trazem para o nosso planeta. Essas agriculturas, por não usarem fertilizantes e pesticidas químicos, contribuem para veios d’água limpos, para a manutenção da vida no solo e no ecossistema local. A agroecológica ainda mais pois propõe a produção de alimentos pautada na diversidade e na preservação do meio ambiente, gerando um ecossistema mais complexo e benéfico para a vida silvestre.

Além disso, para nós é importante distribuir saúde para as pessoas. Consumindo produtos orgânicos, não existem riscos de estarmos ingerindo substâncias tóxicas para saúde humana, como no caso de qualquer alimento proveniente da agricultura convencional. No campo, a saúde do trabalhador também está sendo beneficiada. Fazer esta ponte através de um comércio justo, envolvendo relações justas de trabalho e precificação aberta nos motiva a expandir o consumo de orgânicos na sociedade.

Como trabalhamos com os produtores?

Nosso projeto é desenvolvido a partir de uma relação direta com os pequenos produtores. Isso significa que conhecemos a procedência de todos os produtos que comercializamos, garantido a qualidade do alimento. Esta prática é assegurada com visitas periódicas às unidades de produção, onde laços são estreitados com o produtor, conhecendo seu modo de vida, seus limites e potencialidades. Tal proximidade nos possibilita configurar uma relação honesta para ambos, que explica o caráter social do projeto.

Trabalhamos com os agricultores em diferentes áreas: produção, articulação de agricultores e comercialização.

Na área de produção, ajudamos no planejamento (o que plantar e quando) e no acompanhamento de manejo, como por exemplo indicando  biofertilizantes e compostos caseiros para combater os insetos. Em relação à articulação de agricultores, incentivamos fretes coletivos que barateiam o transporte e aumentam a diversidade de alimentos. Na área de comercialização, realizamos oficinas de expansão de mercados, qualidade de produtos e precificação. Cada um desses fatores auxilia na autonomia do produtor e no planejamento das vendas.  

Acompanhe algumas experiências com mais detalhe!

SOF

Desde dezembro de 2015, estamos no Vale do Ribeira-SP realizando um projeto de formação em comercialização com grupos de mulheres agricultoras, em parceria com a ONG Sempre Viva Organização Feminista. Realizamos uma série de oficinas de formação de gênero, planejamento de produção e colheita, precificação, logística de frete,  organização em grupo, entre outros temas, que resultaram na formação de 6 grupos de mulheres. Elas produzem alimentos in natura e processados oriundos de sistemas agroflorestais que hoje chegam a Quitandoca a cada 15 dias. Cada representante do grupo entra em contato conosco e passa uma lista de oferta de produtos e nós organizamos junto a SOF e outros atores da Economia Solidária da cidade de São Paulo o pedido e a logística de entrega. Estas atividades permitiram à essas mulheres autonomia econômica e grande empoderamento social.

Rede Ecovida

A Rede Ecovida é um exemplo para nós. Trabalhamos juntos desde o início do projeto. Fundada em 1998 a Rede incentiva a agricultura agroecológica na região Sul do Brasil. São mais de 200 grupos de agricultores familiares, certificados orgânicos, que integram a rede e dividem o caminhão na comercialização. A certificação é feita de modo participativo, uma modalidade de certificação solidária que conta com o envolvimento de agricultores e consumidores que conjuntamente elaboram e conferem a aplicação das normas referentes à produção ecológica, barateando o processo e garantindo a qualidade sempre. Este modelo se chama OCS, Organização de Certificação Social. Em relação a comercialização, a rede tem como pressuposto estabelecer relações que priorizem a venda direta e/ou que reduzam ao máximo as intermediações, aproximando produtor e consumidor. Nós também apoiamos essa idéia. Conheça melhor a rede na Revista Agriculturas.

Josiel

Localizado no Bairro do Verava, município de Ibiúna, esta família de agricultores produz hortaliças e legumes em harmonia com a natureza. Ibiúna compõem o Cinturão Verde da cidade de São Paulo com mais 39 municípios. Ele é responsável pelo abastecimento do mercado de hortaliças e legumes da metrópole, porém são raras as produções orgânicas. Fortalecer este agricultor familiar constrói na região incentivos para mais agricultores investirem na produção sem veneno. Josiel fez a transição para produção orgânica há 14 anos e nos contou o quanto fez bem para a sua saúde e de sua família. Dentre os compostos que utiliza como biofertilizante estão o pó de osso e a casca da mamona. Saiba mais no vídeo que fizemos com ele durante uma visita. 

Socorro

Socorro está localizado na divisa de São Paulo com Minas Gerais. De experiências anteriores, já conhecíamos agricultores da região antes de abrir a loja, produtores orgânicos organizados na Associação do Córrego dos Pereiras. Nesta época, o escoamento da produção acontecia apenas na feirinha da cidade aos sábado, porém sempre com a expectativa de expandir. Quando voltamos a entrar em contato, os agricultores demonstraram bastante interesse em aumentar sua produção e começar a comercializar também em São Paulo. Formou-se então, um novo grupo de comercialização que uniu a Associação Córregos dos Pereiras à agricultores vizinhos. Este grupo compartilha o frete, diluindo os custos e barateando o preço final.  Nós também dividimos o frete, pagamos metade e a outra metade é dividida entre eles.